Logo do REDE EDUCACIONAL

O Universo compreende toda a matéria física e teria se originado cerca de 14 bilhões de anos atrás. A teoria mais aceita sobre a origem do Universo é a do “Big Bang”, ocorrido a partir da explosão de um átomo inicial.

             Galáxias são grandes aglomerados de corpos celestes, que possuem movimento e aglomeração específicos. Podem ter forma espiral, elíptica (ou circular) ou irregular. Nossa galáxia é a Via Láctea, uma galáxia espiral.

                          Sistemas são conjuntos de corpos celestes que orbitam ao redor do astro principal. Nosso sistema é o Solar, pois possui como centro o Sol, uma estrela de 5ª grandeza. Dentro do Sistema Solar, além do Sol, encontramos vários corpos celestes como asteróides (astros sem luz própria e menores que os planetas, encontrados predominantemente entre as órbitas de Marte e Júpiter), planetas, satélites (que orbitam os planetas), cometas e planetas-anões (como Plutão), entre outros.

Caixa de texto: Não confunda cometa com meteoro! Cometas são corpos celestes que orbitam ao redor do Sol (no nosso sistema) possuindo uma cauda de poeira e gases. Meteoros, também chamados de estrelas cadentes, são fragmentos rochosos que, ao entrarem na atmosfera terrestre deixam um rastro luminoso devido ao atrito.

SISTEMA SOLAR: No Sistema Solar encontramos, a partir do Sol, os seguintes planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte (planetas interiores), Júpiter, Saturno, Urano e Netuno (planetas exteriores). Quanto mais distante do Sol, maior a órbita do planeta (e maior o tempo para percorrê-la), menor a luminosidade e menor a temperatura.

Caixa de texto: Plutão não é considerado um planeta desde 2006! Devido às suas características, especialmente de tamanho, massa e órbita, foi considerado juntamente com outros corpos celestes descobertos na época (como o Ceres), um planeta-anão e posteriormente denominado um “plutóide”.

PLANETA – TERRA: Nosso planeta, que é rochoso, se formou a aproximadamente de 4,5 bilhões de anos atrás. É um dos planetas interiores, o terceiro a partir do Sol, o que nos garantiu as condições adequadas para o surgimento da vida em nosso planeta (como a água em estado líquido). A Terra possui diversos movimentos conhecidos, mas dois desses movimentos são considerados os principais, por serem os que mais influenciam o comportamento do nosso planeta. São eles:

             a) Rotação – Movimento que a Terra faz em torno de seu próprio eixo central:

· Dura aproximadamente 24 horas;

·  Dá origem aos dias e ás noites;

· Seu eixo é inclinado aproximadamente 23º27’30” em relação ao plano orbital.

· É feito de oeste para leste e esse movimento gera um fenômeno chamado “efeito de Coriolis” (devido à rotação, os corpos tendem a deslocar-se no sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul, como a água no ralo de uma pia)

             b) Translação – Movimento orbital da Terra ao redor do Sol:

· Dura aproximadamente 365 dias e 6 horas.

Caixa de texto: Ano bissexto: Somando-se as 6 horas que “sobram” da translação a cada ano temos o ano bissexto a cada 04 anos, quando fevereiro passa a ter 29 dias. O ano bissexto coincide com os anos de jogos olímpicos (de verão).

· Dá origem ao ano.

Caixa de texto: DICA: Para não esquecer o que gera cada movimento, lembre-se: rotação é uma palavra menor, origina o dia (menor tempo); translação é uma palavra maior, origina o ano (maior tempo)

· Associado à inclinação do eixo de rotação, dá origem às estações do ano (que são invertidas nos hemisférios norte/sul).

Caixa de texto: Estações do ano – Em um ano, o Sol atinge a Terra de forma perpendicular do Trópico de Câncer ao Trópico de Capricórnio, passando duas vezes pelo Equador. O equinócio inicia a primavera e o outono, e ocorre quando a luz solar é perpendicular ao Equador (20/03 e 23/09) e a duração dos dias e noites é igual. O solstício inicia o inverno e o verão, e ocorre quando os raios solares são perpendiculares a um dos trópicos (21/06 e 21/12). No solstício temos a maior diferença entre o dia e a noite (maior dia no solstício de verão, maior noite no solstício de inverno). Quando o Sol está perpendicular ao Trópico de Câncer é solstício de verão no hemisfério norte (e de inverno no hemisfério sul). Quando está perpendicular ao Trópico de Capricórnio temos o solstício de verão no hemisfério sul (e de inverno no hemisfério norte).

Como a órbita da Terra é elíptica, temos um ponto de maior aproximação (periélio) e um ponto de maior afastamento (afélio) entre a Terra e o Sol. O periélio ocorre no início do ano e o afélio ocorre no meio do ano.

Caixa de texto: DICA: Lembre-se da letra inicial: Periélio = Próximo, Afélio = Afastado

SATÉLITE – LUA:    A Lua é o único satélite natural da Terra e tem quatro fases de acordo com a luminosidade refletida do Sol. Os eclipses podem ser “solar”, quando a Lua fica entre o Sol e a Terra, fazendo uma sombra em nosso planeta (A) ou “lunar”, quando a Terra fica entre o Sol e a Lua, projetando uma sombra em nosso satélite (B).

A Lua faz um movimento de revolução, ou seja, seu movimento de “rotação” e “translação ao redor da Terra” duram o mesmo tempo – aproximadamente 27 dias e 8 horas – fazendo com que o seu lado visível seja sempre o mesmo.

Caixa de texto: Só pode ocorrer eclipse solar quando for lua nova e só pode ocorrer eclipse lunar quando for lua cheia.
Vemos sempre o mesmo lado da Lua. Para entender, imagine a Terra e a Lua como esferas de isopor, e um palito de dentes unindo-as. Ao girar a “Lua”, sempre será o mesmo lado que ficará voltado para a “Terra”.  Mas a luminosidade varia (originando as “fases da Lua”).

 

SUGESTÕES PARA APROFUNDAMENTO NOS ESTUDOS:

Sites:

- http://www.inpe.br – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais: possui diversas informações sobre astronomia e áreas afins, além de importantes informações a respeito dessa área no Brasil.

- http://hubblesite.org (em inglês): Site do telescópio espacial HUBBLE, com importantes informações e imagens sobre astronomia.

Programas:

             - “Google Earth” (http://earth.google.com/intl/pt/): Programa que permite-lhe “voar pela Terra” para vê-la em imagens de satélite, mapas, terreno edifícios em 3D, além de galáxias no espaço e até os desfiladeiros dos oceanos.

ORIGEM DA TERRA / ASTRONOMIA (GEO01)

Matéria: Geografia / Professor: Delton Campanhã de Moraes

   www.redeeducacional.com.br — O seu site de estudos em ciências humanas e suas tecnologias